NOTÍCIAS

Prêmio Viviane do Amaral: uso de tecnologias potencializa enfrentamento à violência contra a mulher
08 DE DEZEMBRO DE 2023


A prevenção, com alteração dos padrões sociais paternalistas, da subjugação da mulher pelo homem e o preparo dela para o mercado de trabalho é o caminho apontado pelo projeto científico vencedor, em 2023, na modalidade Produção Acadêmica, da 3ª edição do Prêmio Juíza Viviane Vieira do Amaral. O reconhecimento é concedido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) anualmente.

O estudo originou o livro “Feminicídio: mapeamento, prevenção e tecnologia”, escrito pelos pesquisadores do Insight Data Science Lab da Universidade Federal do Ceará (UFCE), José Antonio Fernandes de Macêdo, Sílvia Rebeca Sabóia Quezado e Tiago Dias da Silva. Os autores distribuíram o conteúdo em mais de 350 páginas, organizadas em cinco capítulos, que analisam desde fenômenos criminosos até a ciência de dados. Eles estudaram os casos conduzidos pela Comarca de Fortaleza, do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), entre os anos de 2018 e 2019.

Além do panorama revelado nos processos de crimes de feminicídio que tramitam no TJCE, os capítulos abordam as dificuldades no combate à violência doméstica contra a mulher, as alternativas penais para esse tipo de crime, a gestão de conflitos no ambiente familiar e as tecnologias disponíveis para o enfrentamento à questão. Responsável pelo prefácio da obra, a investigadora, coordenadora e professora da Escola de Direito da Universidade Católica Portuguesa, Maria Elisabete Ferreira, destaca que o trabalho mostra como essas tecnologias podem beneficiar ações protetivas para as mulheres.

De forma concreta, os autores apresentam a proposta de criação de uma plataforma digital que visa a auxiliar a formação de uma rede protetiva para a mulher, baseada nas experiências exitosas de estudos acadêmicos dos pesquisadores da Universidade Federal do Ceará e que contemplam as criações de soluções digitais nas áreas de segurança pública e de proteção social. Um exemplo é o “Programa Cientista-Chefe”, que une o meio acadêmico e a gestão pública na identificação de tecnologias e inovações que podem ser implantadas para dar mais qualidade de vida à população.

Atuação do Judiciário

Os autores avaliam que apesar das políticas de recrudescimento penal que foram promovidas nas últimas décadas pelo Estado Brasileiro, houve aumento nos índices de violência doméstica e familiar contra a mulher. O Brasil figura entre os cinco países do mundo com maior índice de assassinatos de mulheres, segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH).

Diante desse quadro, os pesquisadores defendem que também é urgente repensar o modo de atuação do Poder Judiciário para o enfrentamento desta realidade, com eficácia. Os autores destacam o efetivo cumprimento da Resolução CNJ n. 254/2018, que instituiu a Política Judiciária Nacional de enfrentamento à violência contra as mulheres pelo Poder Judiciário.

Eles concordam que a Lei Maria da Penha foi um avanço, mas enfatizam a necessidade de mais investimentos na educação em igualdade de gênero, nas escolas e universidades, além da formação continuada dos operadores do direito, incluindo os juízes que atuam na área.

Texto: Margareth Lourenço
Edição: Carolina Sette
Agência CNJ de Notícias

Macrodesafio - Garantia dos direitos fundamentais

The post Prêmio Viviane do Amaral: uso de tecnologias potencializa enfrentamento à violência contra a mulher appeared first on Portal CNJ.

Outras Notícias

Anoreg RS

Cartórios de Protesto do RS recuperam mais de 5 bi de reais nos últimos três anos
23 de fevereiro de 2024

A partir de um título protestado, a pessoa possui a comprovação de que o credor tem valores a receber e de que o...


Anoreg RS

Novo presidente da Anoreg/RS, Cláudio Nunes Grecco aposta em uma gestão unificadora em benefício dos notários e registradores gaúchos
22 de fevereiro de 2024

Grecco assume a presidência da entidade para o biênio 2024/2025.


Anoreg RS

Jurisprudência selecionada sobre posse, usucapião e formas de aquisição de propriedade é tema do Segundo painel do V Seminário Brasil-Alemanha
22 de fevereiro de 2024

Jurisprudência selecionada sobre posse, usucapião e formas de aquisição de propriedade é tema do Segundo painel...


Anoreg RS

RDI em Debate: novo ciclo de lives terá início no dia 27 de fevereiro!
22 de fevereiro de 2024

RDI em Debate: novo ciclo de lives terá início no dia 27 de fevereiro!


Anoreg RS

Câmara aprova urgência para projeto que muda registro de imóveis
22 de fevereiro de 2024

Câmara aprova urgência para projeto que muda registro de imóveis


Anoreg RS

Projeto obriga cartórios a disponibilizar certidões de óbito, nascimento e casamento em braile
22 de fevereiro de 2024

Projeto obriga cartórios a disponibilizar certidões de óbito, nascimento e casamento em braile


Anoreg RS

Reconhecimento da parentalidade afetiva extrajudicial precisa de consentimento dos pais biológicos, ratifica CNJ
22 de fevereiro de 2024

Reconhecimento da parentalidade afetiva extrajudicial precisa de consentimento dos pais biológicos, ratifica CNJ


Anoreg RS

CNJ promete para março integração online entre tribunais e cartórios
22 de fevereiro de 2024

CNJ promete para março integração online entre tribunais e cartórios


Anoreg RS

Registro Civil: Conheça a Importância da Certidão de Nascimento, os Diferentes Tipos e Suas Utilidades
22 de fevereiro de 2024

Registro Civil: Conheça a Importância da Certidão de Nascimento, os Diferentes Tipos e Suas Utilidades


Anoreg RS

ANOREG/BR realiza primeira reunião da Diretoria Colegiada de 2024
21 de fevereiro de 2024

ANOREG/BR realiza primeira reunião da Diretoria Colegiada de 2024